Contemplação por Lance Embutido

Em um processo de lances para adquirir o consórcio contemplado, muito pode se transformar dependendo da modalidade escolhida.

Lembre-se que, se você pretende ser rápido no processo de contemplação, trabalhar com lances é essencial. Esse é um processo mais prático que o sorteio, que pode demorar meses para gerar sucesso.

Normalmente, o sistema de contemplação por lances é voltado a quem tem recursos para desembolsar. O lance livre, por exemplo, funciona assim. O consorciado deve dispor do valor que está ofertando para entrar nessa modalidade.

O lance fixo é outro processo que também funciona com consorciados que possuem o valor de crédito ofertado. A diferença básica é: nesse processo, a administração escolhe a quantidade de parcelas que o consorciado vai investir. Os valores, como já é sugerido, são fixos.

Mas e se você não possui os recursos ainda? Deve desistir? Primeiramente, fique calmo. São diversas as alternativas que podem ser usadas para conseguir uma carta de crédito contemplada. O importante é não desistir e seguir o seu sonho de consumo!

Vamos, a seguir, te apresentar uma modalidade mais flexível em relação à disposição de recursos. Ela pode ser útil se a pessoa não está conseguindo investir nas outras categorias, por condições pessoais ou normas do consórcio.

O lance embutido

Muito se ouve falar desse termo, mas poucas pessoas sabem o que realmente significa dar um lance embutido na contemplação. Acompanhe nosso raciocínio e tire suas dúvidas.

Esse tipo de lance é essencial para que não tem o valor que pretende ofertar. Você ainda não possui o dinheiro e sua carta de crédito é conhecida como uma carta de crédito futura.

Para ofertar, você pode usar uma parte dessa carta de crédito. Mas quanto você deve usar? Esse fator vai depender das determinações do consórcio.

Não se preocupe, pois não é um valor alto, que pode te deixar sem recursos para o pagamento do bem. Normalmente, essa quantia é de 10% a 20% da carta de crédito. O restante poderá ser retirado para a compra do bem de interesse do consórcio. Vamos a um exemplo:

Digamos que você tenha um consórcio de 300 mil reais. Se o valor investido for determinado em 10%, 30 mil reais serão ofertados. Os 270 mil reais que restarão poderão ser colocados na compra, caso o consorciado seja contemplado.